Animais domésticos poderão ter seguro médico obrigatório

04/04/17 - 16h20

Animais domésticos poderão ter seguro médico obrigatório Foto:Divulgação

Com 70 mil animais abandonados por ano, a Holanda estuda a possibilidade de criar um seguro médico obrigatório para animais domésticos.

O número da população de animais no país representa quase o dobro da população de humanos. Cães e gatos somam cerca de 4,1 milhões (1,5 cães milhão e 2,6 gatos).

Diante do grande número de animais no país, o Colégio de Veterinários fez o pedido do seguro como uma alternativa para resolver o problema. O principal argumento utilizado por tutores que abandonam seus animais é a falta de recursos financeiros para mantê-los.

Hoje, 90% dos cães e gatos não estão segurados, e “muitas pessoas optam por uma morte induzida desnecessária quando veem que não podem pagar uma intervenção”, dizem especialistas. Um seguro com cobertura mínima, também ajudaria casos de doenças crônicas, como a diabetes ou acidentes com ossos fraturados. As seguradoras cobram prêmios de 12 euros por mês para cães e 9 para gatos. Se o animal se perder ou se acidentar, o tutor pode receber até 15 mil euros de reembolso, para custear a saúde do animal. Os custos são elevados quando as doenças são uma consequência de modificações genéticas.

A Holanda conta com cerca de 200 centros para acolher animais. Em 2014, o número de gatos abandonados somou entre 135 mil e um milhão, o que se tornou um problema para a fauna local e para a “saúde humana”, afirma o Centro Nacional de Informação de Animais de Companhia.

No país, o setor de veterinária movimenta três bilhões de euros por ano, gera 80 mil empregos em tempo integral.

Fonte: ANDA