PETA pede boicote ao filme “4 vidas de um cachorro” após maus-tratos a cão nos bastidores

19/01/17 - 13h49

PETA pede boicote ao filme “4 vidas de um cachorro” após maus-tratos a cão nos bastidores Foto: TMZ

O ator Josh Gad, que cedeu sua voz ao cão do filme, twittou uma resposta após ver o vídeo na última quarta-feira (18), dizendo que já cobrou uma explicação da produção.

A PETA (Pessoas para o Tratamento Ético aos Animais) está pedindo boicote ao filme “4 vidas de um cachorro” após a divulgação de um vídeo, publicado ontem pelo site TMZ, que mostra um cão sendo maltratado durante os bastidores da produção. Na filmagem é possível ver um pastor alemão sendo forçado a correr em uma piscina com motores, feita para simular as águas de um rio.

O grupo de direitos animais disse ao The Hollywood Reporter que o cão foi enviado ao set pela Birds & Animals Unlimited (BAU), a mesma empresa que anteriormente foi acusada de várias violações da Lei federal de Bem-Estar Animal.

A empresa foi denunciada pela PETA, que registrou uma queixa junto ao Departamento de Agricultura dos Estados Unidos baseada no testemunho de um ativista infiltrado nas filmagens. “Nossa testemunha ocular agora diz que quando ela perguntou ao gerente se algum dos cães veio da Birds & Animals Unlimited, a resposta foi ‘todos eles'”, disse a representante da PETA, Lisa Lange, em entrevista ao The Hollywood Reporter.

A organização divulgou uma declaração ontem, dizendo: “A PETA está convidando os amantes de cães a boicotar o filme “4 vidas de um cachorro” para enviar a mensagem de que cães e outros animais devem ser tratados com humanidade e não como adereços de filmes. A investigação da PETA na Birds & Animals Unlimited revelou que os animais são não recebem cuidados veterinários, são forçados a dormir ao ar livre, no frio e sem uma cama, vivendo em condições sujas, e muito mais.

O TMZ descreve o incidente como uma cena filmada em uma piscina fora de Winnipeg, no Canadá, em novembro de 2015, em que um treinador empurrou forçosamente o pastor alemão, um dos cinco caninos supostamente utilizados para a produção, nas corredeiras artificiais. O animal tenta resistir, mas é lançado à água e passa a se afogar antes de ser retirado da piscina.

Os produtores de filmes Amblin Partners e Universal Pictures disseram à imprensa que analisarão as circunstâncias em torno deste vídeo.

Veja o video

Loading the player...

 

A BAU ainda não comentou a denúncia.

O ator Josh Gad, que cedeu sua voz ao cão do filme, twittou uma resposta após ver o vídeo na última quarta-feira (18), dizendo que já cobrou uma explicação da produção. Ele declarou estar “abalado e triste por ver um animal ser colocado em uma situação contra a sua vontade.”

Fonte: Jusbrasil