Apaixonada por cães

19/01/17 - 16h50 | Geórgia Maia

Quem tem um bichinho em casa, sabe perfeitamente o que significam as lambidas de alegria do seu cãozinho.

Algumas pessoas não gostam de pizza, assim como há quem não goste de brigadeiro e já vi até mesmo quem não aprecie música. Ainda que sejam três exemplos de quase unânime aprovação nacional, ainda encontramos quem os desaprove.

Muito pior, entretanto, é encontrar pessoas afirmando com todas as letras que detestam filhotes e cães adultos.
São frases e crenças absurdas, tais como:
"Soltam muito pelo!"
"Cachorro transmite doença!"
"Não quero que o meu filho desenvolva alergia, ficando perto desses animais!"

Mesmo respeitando a opinião e as preferências das pessoas, permito-me apenas convidá-las a refletir:
Será que tais pessoas sabem mesmo o que dizem? Ou, infelizmente, ainda não aprenderam o significado da palavra “amor”?

Talvez seja mais simples “amar” o iPhone, já que o aparelho tem a incrível tecnologia de reconhecer a digital do dono (proprietário) ou quem sabe, amar aquele vestido lindo na vitrine e há ainda quem se apaixone loucamente pelo último modelo deste ou daquele carrão.
Quem tem um bichinho em casa, sabe perfeitamente que tudo isso junto não paga as lambidas de alegria do seu cãozinho, seja ele um vira-lata ou um cão com pedigree. O carro preenche status, a roupa alimenta a vaidade e o aparelho lhe serve como uma injeção de tecnologia, mas seu cão não pode lhe dar nada disso.

Aliás, ele, desajeitado, quando lhe vir se arrumando para a balada, vai ficar tão ansioso e com saudades que, de tanto pular em cima de você, cobrirá o vestido caríssimo de pelos.

E agora?

Mas tem algo que muita gente ainda não descobriu, assim como o dinheiro de um grande milionário não pode comprar e várias pessoas pobres de espírito nunca saberão ou sentirão:
Apenas coloque o cãozinho no seu colo, olhe por alguns minutos (segundos) nas janelas de suas almas, ou seja, dentro dos olhinhos deles e veja lá no fundo, bem no fundo daquele olhar puro.

Ao fazê-lo, você vai enxergar algo extraordinário: o tamanho do coração de seu cãozinho. Repare que é um coração imenso. É tão grande, que se você prestar muita atenção, vai sentir que existe alguma coisa diferente lá dentro, algo que conecta animal e dono, tornando-os um só. Mas é claro, nem todos estão preparados para esta visão e amor.

Para aqueles que afirmam não gostar de cães, será sempre mais fácil ver “por fora”, superficialmente e talvez seja esta a razão pela qual não apreciam.
Além de ser lindo e bater forte, o coração deles tem “algo a mais”.

Olhe de novo e você entenderá:

VOCÊ ESTÁ DENTRO DO CORAÇÃO DO SEU CÃO

E ele lhe ama incondicionalmente.
Será que o melhor celular do planeta consegue dar e receber tanto amor?
Quem se importa com os pelos nas roupas, uma sandália destruída, ou um xixi no tapete?

Quem se importa? Repito: quem se importa?
Só sei que não vendo, não troco e não me importo com os comentários das pessoas. Elas ainda não entenderam.
Cachorro é tuuuuudo de bom!

Geórgia Maia

Geórgia Maia

Escritora, autora do livro Cuidado! Cão Apaixonante, formada em direito, tutora de um lindo cão chamado Bahuan e assina a coluna Cães e Palavras.